Segurança alimentar, prioridade máxima

Segurança alimentar, prioridade máxima

A segurança alimentar nos hospitais deve ser uma das maiores preocupações para qualquer gestão responsável. Sabemos que a recuperação plena de qualquer cliente passa pela alimentação e, por isso, é de a maior importância cuidar bem desse setor, porque corre-se o risco de transmitir ou desenvolver doenças através dos alimentos. Se os alimentos estão contaminados, isso pode comprometer o sistema imunológico dos pacientes, tornando mais difícil combater uma infecção, etc.

Existem dietas específicas para cada paciente que está em recuperação, deve-se evitar frutas e vegetais crus, que são mais propensos a bactérias nocivas.

Toda instituição deve possuir políticas administrativas em vigor para os procedimentos e operações de segurança alimentar.

Parte dessa política que aborda a segurança alimentar, é o registro da temperatura final de um alimento, monitoramento de temperaturas de refrigeração, e monitoramento das temperaturas dos alimentos antes e depois do serviço.

Além dessas importantes regras, a limpeza e higienização dos equipamentos deve ter muita importância em todo o processo, bem como monitorar a temperatura nas máquinas de lavar louças.

As listas de verificação são diárias, e isso é vital para o bom andamento do atendimento e recuperação do paciente. O monitoramento das bandejas que vão até o paciente também deve ser incluído nas Regras de verificação, pois ela verifica se existem rebarbas, restos de sujeiras ou alimentos, se estão danificadas etc.

A conclusão dos relatórios de das bandejas ajudam a manter os pacientes seguros. Auditorias de qualidade – conduzidas por uma empresa externa – garantem que os trabalhadores de serviços alimentícios sigam os padrões de segurança alimentar.

Desafios constantes

Acreditamos que o desafio da Alban é ajudar o hospital a entender seu papél em manter a segurança dos alimentos e manter esse estado de espírito. Para isso nosso objetivo é encontrar facilidades que acompanhem a engenharia da alimentação, que traduza em uma parceria na qualidade da prestação desse serviço.

Recomendações

Para reforçar a segurança alimentar nos hospitais, é bom ter conhecimento básico de como uma doença de origem alimentar pode surgir. Temas como bactérias, vírus, parasitas e pessoas podem contaminar os alimentos, e esse conhecimento é fundamental, e pode ser vinculado às responsabilidades de cada envolvido nesse importante processo.

Adicionar comentário